Foreign Born Spouses

Um “Foreign born spouse” (FBS) é um cônjuge que é originário de outro país que não Portugal – ainda que ele/ela posteriormente adquira a nacionali-dade portuguesa. A temática dos FBS tornou-se um tópico de discussão premente entre as associações de cônjuges em todo o mundo e é um dos temas acarinhados pela actual direcção da ACDP.

Por que razão é tão importante esta temática dos FBS?

– Elevado número de FBS na carreira:
FBS constituem já uma elevada proporção do total de cônjuges dos diplomatas portugueses (um levanta-mento exaustivo encontra-se actual-mente em curso na ACDP). Na União Europeia, quase um quarto dos cônjuges são de origem estrangeira. Na Bélgica, por exemplo, esta percentagem ultrapassa os 50 por cento. E as estatísticas da UE mostram que 2/3 dos FBS são originários de países terceiros.

Em Portugal, a cidadania é outorgada (a pedido) após 3 anos de casamento com um funcionário publico, podendo o cônjuge manter a sua nacionalidade de origem. Não são obrigatórios atestados de residência ou de conhecimentos linguísticos. Em 2004, 83% dos FBS portugueses adoptaram a nacionali-dade do marido/mulher.

– Obstáculos com que se depara um FBS:
FBS estão sempre confrontados com a expatriação, até quando estão em Lisboa, isto é supostamente “em casa”. Têm de representar um país que nem sempre conhecem muito bem. Um dos maiores desafios é aprender português para poder interagir com a comunidade portuguesa, tanto “em casa” como no estrangeiro. E tal como os cônjuges portugueses, os FBS deparam-se com numerosos obstáculos para a prossecução da sua carreira e empregabilidade.

O que pode ser feito para facilitar a integração dos FBS?

Há países, onde os Ministérios dos Negócios Estrangeiros possuem uma série de serviços para ajudar os FBS, desde organizarem cursos de línguas (caso da Áustria e Países Baixos), à existência de serviços próprios que preparam para o mundo do trabalho local e assistem nos contactos com agências e ofertas de emprego (Áustria, Alemanha e França).

Além disso, é fortemente recomen-dável:
– organizar encontros regulares entre os FBS para fazer amizades e discutir assuntos de interesse comum;
– organizar um “estágio de boas-vindas a Portugal”, para FBS, com a duração de um dia, onde se ministre informação sobre o país, onde e como fazer cursos de português, informações administrativas e práticas sobre habitação, actividades para crianças, etc.
– negociar o reconhecimento de diplomas ou qualificações estrangeiros, sempre que estes representem uma barreira ao emprego em Portugal.

Através da ACDP, queremos e tentamos pôr algumas destas ideias em prática para facilitar a integração dos FBS em Portugal.

Se é FBS ou tem mais ideias que possam contribuir para este trabalho, não hesite em contactar a associação adcdp@mail.telepac.pt ou a mim directamente v.scherk.arsenio@gmail.com.

Veronika Scherk Arsénio


 

Summary of Meeting of Foreign-Born Spouses/Partners, 3.03.2011

The first meeting of foreign spouses/partners of Portuguese diplomats took place on 3 March 2011 in the Association’s premises. The meeting was an opportunity for the foreign spouses/partners to meet each other, share experiences and provide recommendations to the Association. Participants, the majority of which were not members of the AFDP, underlined for example the need for better communication of AFDP activities both to members and non-members. They were particularly interested in the Association’s new employment initiative and contributed ideas to make the project take off. An interesting discussion also took place on the role of spouses/partners in the diplomatic career, in particular regarding the support spouses provide to the stability of the family.

The main recommendations and ideas formulated during the meeting were the following:

Communication:

  1. Use e-mail to communicate regularly with AFDP associates on daily activities of the association, including progress of negotiations with the Ministry and reports of meetings.
  2. Regularly remind AFDP associates & non-associates of the activities offered by the AFDP, such as languages courses.
  3. Review the AFDP “Bolletim” mailing list to ensure that all diplomats and their spouses/partners receive it.

Events & Training:

  1. Organize a high-profile event for spouses/partners in the margins of the Diplomatic Seminar, which takes place annually in the first week of January.
  2. Organize a training event for spouses/partners on protocol issues, similar to the one organized in June 2010.
  3. Include AFDP associates to the mailing list of the Diplomatic Institute, in view of receiving invitations to conferences and lectures organized by the Institute.

Employment:

  • Focus the employment initiative on short-term and part-time employment, which is likely to attract more diplomat spouses/partners.
  • Present CVs of AFDP associates to EU agencies in Lisbon, Embassies and commerce chambers.

Foreign-Born Spouses/Partners:

  1. Organize regular get-togethers (e.g. bi-monthly), vary the time of meetings in order to allow the ones working/not-working/with children to attend at least once.
  2. Create an e-mail group of FBS to continue the exchange of information among each other.